segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O passado está lá atrás


Nesta época, não há ninguém que não tenha jantares e almoços de Natal. São reuniões que têm a magia e o calor inerentes a esta data, em que se juntam amigos, familiares e colegas de trabalho.
Já os jantares de reencontros, que estão hoje tão em moda, em grande parte devido ao facebook, não fazem parte do minha linha de vida.
Por norma, não participo em reuniões, jantares e encontros de antigos alunos, seja do liceu ou da faculdade; não participo em encontros de antigos colegas de trabalho.
Tentei por duas vezes; fui a dois jantares/encontros com antigos colegas de profissão e ambos me deixaram um nó no peito, uma vontade que acabassem rapidamente.
Porque tenho muito má memória (para o bem e para o mal, como dizia alguém); porque pertenço ao clube das pessoas que não perdem muito tempo com saudades do que passou; porque me senti dividida entre o local de trabalho anterior e o actual; porque não gosto de algumas das apreciações que se fazem nessas reuniões; porque não gosto de reencontrar pessoas que nunca me disseram nada; porque não gosto de falar com pessoas, de quem nem me lembro o nome; porque não gosto de matar saudades, de quem não as tenho.
Quem me ficou desses tempos e lugares, continua sempre presente no meu coração, nos meus pensamentos e nos momentos especiais. Continuamos amigos. Não necessito dessas reuniões, para estar com eles.
Como dizia a canção, "o passado está lá atrás".

31 comentários:

Autora de Sonhos disse...

Finalmente alguém como eu :)

Sofia disse...

Já é gosto tanto de reencontrar pessoas de quem sinto a falta. Só essas. Fretes nunca:)Beijinhos

Sofia disse...

Já eu...

Tulipa Negra disse...

Concordo que há algumas reuniões desse tipo que são verdadeiros fretes, mas há outras... Eu, por exemplo, reencontrei amigos dos tempos da faculdade que não via há 15 anos e tem sido óptimo! Sempre que possível juntamo-nos, está já marcado um jantar para este Natal e sentimos todos uma alegria enorme por voltarmos a estar juntos. Mas claro, falo de amigos que, pelas circunstâncias da vida, se afastaram, não de simples colegas ou conhecidos.
Beijinhos

flor de jasmim disse...

Querida Manuela
Parabéns pelo post. Não imaginas como me estou a sentir de contentamento, eu a pensar que era defeito meu, não!!! Finalmente alguém como eu... Tu, que bom. Sabes por vezes inventam-se jantares e reuniões para servir de capote, para poderem sair sós. Cá a menina seja dia da mulher dia de namorados o jantar é com o meu Ro. mais nada, esses jantares acho por vezes um pouco de hipocresia. Talvez mau feitio meu.
Beijinho

R. disse...

Sim, tens razão. Os que me marcaram, e com quem fui fazendo amizade ao longo dos anos, continuam em contacto e mato saudades sempre que quero.
Esses jantares normalmente só servem para se fazer termos de comparação "Ai que ela está tão magra, mudou tanto.", "Ai Cristo que ela está tão gorda que se passasse por ela já nem a conhecia.", "Olá, então que andas a fazer da vida?", "Estás a ver aqueles, já não namoram, quem diria.", "E aquele que curso é que tirou? Ganhará bem?"... rsrsrsrs
Isto enjoa-me... Tento evitar ao máximo estas reuniões a que chamo "reencontra colegas e joga ao "quem se saiu melhor na vida""!!!

Rita G. disse...

Tb acho que essas reuniões não fazem muito sentido...às vezes parece que é só para ver quem teve mais sucesso, quem casou, quem tem mais dinheiro...não é coisa para a qual tenha paciência! bj:)

Violet* disse...

=) eu concordo contigo, na maior parte das vezes vamos ter com pessoas que nao nos dizem nada e só querem é saber da nossa vida. Não gosto. Eu preso os meus amigos do presente, aqueles que ficaram para trás por algum motivo foi. Gostei do post querida, beijinho**

maria teresa disse...

Pois eu tenho ido a jantares de pessoas que não conhecia no mundo real e tenho ficado "deslumbrada" com a dádiva de alegria, solidariedade, amabilidade, teor de conversas,...
Fiquei com amigos do passado e com esses encontro-me ao longo do ano, os outros conhecidos ficaram esquecidos, nem sequer há convites para nos encontrarmos.
Gostei imenso deste seu desabafo.
Abracinho meu!

Belladonna disse...

Também não aprecio esses encontros, o que passou, passou. Há que viver e cultivar o presente.
Bjokas

Julie D´aiglemont disse...

Compreendo-te perfeitamente, porque detesto essas reuniões saudosistas. Beijos.

Scarlet disse...

Apoiado!

Bomboca do Amor disse...

Como eu te compreendo, mas o que me irrita mais é a ideia de certas pessoas não nos ligarem nenhuma o ano inteiro, mas nesta altura até parece que somos os melhores amigos. Puro interesse!
Beijinhos querida,
Bomboca do Amor.

Marta disse...

Os jantares a que vou pertence ao presente, do passado pouco ou nada tenho ;)

Corina de Oliveira disse...

Muuuuito obrigada pela tua ajuda na renovação do meu Reino :D

Manuela disse...

Autora, eu digo o mesmo: finalmente, tanta gente como nós... e queridas :)

Sofia, escreveste a palavra correcta, para elucidar o que por vezes se sente: "frete" ;)

Tulipa Negra, dizes bem, amigos. Esses mesmo que estejamos o ano inteiro sem os vermos, quando os reencontramos, a converda flui normalmente, pois a amizade é eterna :)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

flor de jasmim, não é mau feitio, teu. É a sabedoria feita por quem já alcançou um bem-estar na vida ;)

R. no teu comentário, dizes tudo, mas tudo o que eu considero as tais apreciações que me deixam incomodada. Obrigada pelo teu comentário, certeiro :)

Rita, também detesto essas "avaliações" ;)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Violet*, somos mulheres muito correctas, perante a vida ;)

Maria Teresa, eu não sou nada contra as novas amizades, pelo contrário, se não não andaria por aqui. E tenho esperança de vir a conhecê-la, a si, ao vivo! Já os tais conhecidos, colegas, não me deixam saudades :)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Belladonna, e os amigos que ficaram do passado, fazem parte do nosso presente, verdade? :)

Julie D´aiglemont, um dia destes fazemos um encontro, das pessoas que não gostam de "reuniões saudosistas" ;)

Scarlet, nem eu esperava outra coisa de ti ;)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Bomboca do Amor, grande verdade! E nós a tentar a todo custo lembrar, do nome da pessoa que está a nossa frente e o nosso sorriso a congelar ;)

Marta, que bom :)

Corina, só disse o que considerava, mais correcto. Vou já espreitar :)

Beijinhos, minhas queridas.

Corina de Oliveira disse...

Ainda nao vou colocar... terá k ser com mais tempo, lá para as ferias :)

Nokas disse...

Há pessoas e pessoas...há aqueles que mesmo longe se lembram de nós e esses sim, gosto de reencontrar :)
Claro que há outros que nem por isso, mas esses nem contam...

Carla Isabel disse...

Concordo quando dizes que não precisas desses jantares para recordar a amizade....sabes eu acho que nesta epoca também há muita hipocrisia...infelizmente...
Quem gosta de nós esta presente.

Bjs

Eu, Meu Contrário e Minha Alma disse...

Eu, concordo com a Manuela
Meu Contrário, detesta esses fretes, conversas formais e outras que tais
Minha Alma, essa, mergulha no passado trazendo-me a memória do que sou e porque aqui estou. Nós somos o que fizemos e os lugares que percorremos, mesmo até aqueles que não escolhemos. Esquecer não altera nada...

Rosa dos Ventos disse...

Também não sou dada a encontros de antigos alunos do colégio, dos dois liceus e duas faculdades onde andei...
Vivo numa terra onde se fazem jantares do ano, quer dizer dos que nasceram no mesmo ano.
Felizmente que o meu ano não está para aí virado!
Contudo janto mensalmente com cinco colegas mas isso é diferente porque nos une uma grande amizade!

MARIINHA disse...

Também não sou muito dada a reuniões desse tipo, nem com gente com quem privei nem com quem privo (estou a referir-me concretamente a actuais colegas de trabalho) não gosto muito desses almoços ou Festas de Natal. Aliás, já há uns bons anos que me deixei disso, só fui às festas de Natal da instituição onde trabalho enquanto os meus filhos foram pequenos, depois nunca mais lá me apanharam. Só gosto de me reunir com amigos de verdade, e na maior parte dos casos os nossos amigos para a vida, não são colegas de trabalho(salvo raríssimas excepções).
Já com colegas de Faculdade, reunimo-nos às vezes, mas um grupo muito restrito, lá está, um grupo que se formou quando entrámos e que continua até hoje, continuamos a falar, a saber uns dos outros e saber se está alguém doente, eles ou as famílias. Enfim somos amigos, com esses/as tenho a maior das vontades em estarmos juntos.
Bjks

Manuela disse...

Corina, aguardo pelas novidades :)

Nokas, os amigos verdadeiros mesmo com a distância, estão sempre presentes :)

Carla, sem dúvida. Fazer fretes é que não ;)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Eu, Meu Contrário e Minha Alma, em conclusão: concorda com o que foi escrito no post ;)

Rosa, "dos que nasceram no mesmo ano", não conhecia :)) Têm características comuns ? ;)

Mariinha, estamos plenamente de acordo. Os colegas da faculdade que ficaram, deixaram de ser simplesmente colegas e actualmente são amigos :)

Beijinhos, minhas(o) qieridas(o).

Green disse...

O passado está lá atrás, e para a frente é que é Lisboa, como se costuma dizer.
A verdade é que concordo contigo, e é bom saber lidar com estas situações, conseguirmos por o passado bem lá trás, e continuarmos com a nossa vida.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Concordo em absoluto. O passado é para estar bem gardado e só desarrumar em circunstâncias especiais. Esses jantares também não fazem parte do meu roteiro.

Manuela disse...

Green, não sabia esse ditado - "O passado está lá atrás, e para a frente é que é Lisboa". Mas a ti aplica-se lindamente ;)

Carlos, parece que já somos um grupo jeitoso, em termos de número :)

Beijinhos, meus queridos.