domingo, 29 de julho de 2012

Biquíni: este verão veste-o todos os dias, mas sabe a sua história?


Os primeiros maillot (maiôs) apareceram na primeira metade do século XIX com a moda dos banhos de mar. Mas foi nos anos 30 que tudo mudou com a moda dos banhos de sol, que eram prescritos pelos médicos como indispensáveis à saúde, e porque em França começou-se a receber subsídio de férias, o que atraiu várias pessoas à praia.

Anos 30

A moda do bronzeado
Coco Channel, considerada já nessa época uma mulher livre, também foi uma das causadoras desta mudança brusca quando, após umas férias, foi vista com um bronzeado espantoso. E é a partir desse momento que a moda do bronzeado começou a entrar em vigor.
Inicia-se então uma saga para encontrar o fato-de-banho perfeito para conseguir o melhor bronzeado, já que os modelos existentes tapavam o mais possível do corpo. E, por esta razão, um novo fato-de-banho é lançado: sem costas.

 Anos  50

Condenado pela sociedade
Mas o biquíni foi criado mais tarde, quando o engenheiro mecânico francês Louis Reard, a 3 de julho de 1946, apresentou a sua coleção em Paris de trajes de banho com um modelo completamente diferente do resto da coleção, apenas com duas peças, que chamou de “biquíni”, pois achou tão atómico como a bomba que tinha sido testada quatro dias antes pelos Estados Unidos da América (EUA), no Atol de Bikini, no Oceano Pacífico.
A lendária editora das revistas Harper’s Bazaar e Vogue, Diana Vreeland, depois de assistir a este desfile de moda de Louis Reard, em Paris, comentou que quem usar aquele modelo de duas peças iria revelar tudo menos o nome de solteira da sua mãe.

Anos 40

No entanto, logo após o lançamento, esta peça foi condenada pelo Papa Pio XII no final da Segunda Guerra Mundial por ser contra os padrões seguidos pela igreja católica.                
Estrelas de cinema não lhe resistem
As estrelas de cinema eram as maiores divulgadoras deste novo modelo de duas peças. Com o lançamento do biquíni, surgiram algumas sex symbol, como a francesa Brigitte Bardot, nos anos 50, que eternizou esta nova peça no filme "E Deus Criou a Mulher" ao usar um modelo em xadrez vichy.

Brigitte Bardot em "E Deus criou a mulher"

Relacionado com a revolução de costumes década de 60, as mulheres adotaram o biquíni como uma forma de expressarem a sua liberdade. Nessa época, a sensual atriz Ursula Andress usa um poderoso biquíni na cena do filme do de James Bond, "Dr.No". Foi também nesta altura que algumas piscinas exibiam cartazes onde se lia "Não utilizar os chamados biquínis".

Ursula Andress em "Dr. No"

Foi então que surgiram outros modelos como o monokini, um modelo sem soutien, apenas com dois suspensórios, e que foi criado em 1964 por Rudi Gernreich. Posteriormente, apareceram os modelos string (fio-dental), no Brasil onde a cultura da “bundinha” ganhou vida.

Monokini anos 60

Actualmente, o biquíni é classificado como  tão importante como outra peça de roupa qualquer. Diversos modelos são produzidos e apresentados em desfiles de moda, criando o desejo nas mulheres de adquirir todos os anos um novo modelo.

Halle Berry 2002

Como recordam muitas pessoas que viveram nos anos 30 e 40, mais propriamente no Algarve e na Madeira, era com a chegada das inglesas a usarem o novo modelo de duas peças, que as portuguesas eram “postas de lado” para que os namorados ficassem livres (pelo menos durante o verão) para estar com as turistas que vestiam o recém-chegado biquíni.


Ler mais: http://activa.sapo.pt/vida/sociedade/2012/07/23/biquini-este-verao-veste-o-todos-os-dias-mas-sabe-a-sua-historia-com-fotogaleria#ixzz21qWyWTOA

7 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Este ano ainda não experimentei qualquer tipo de indumentária de praia...:-((

Abraço

verniz escarlate disse...

E há bikinis tão lindos... ;) haja tempo para os usar e dinheirinho para os comprar! bom fim de semana!
bj

S* disse...

Conhecia a história, mas adoro a coragem destas mulheres que quebram barreiras.

Rosa Castro disse...

Adorei este tópico. Aliás adoro o Verão, a praia e biquini's! a quem ainda não teve oportunidade de ir, ao menos quando for que tenha um dia excelente! Eu este ano já apanhei muitos mais dias bons que o ano passado e vivo no Norte de Portugal :D

Mariana disse...

Já tinha visto imagens destas transformações dos biquinis :D

belle du jour disse...

adorei este post! não conhecia a história :)

Green disse...

Que engraçado, não fazia ideia da história nem de como tinha surgido o nome.