terça-feira, 5 de abril de 2011

Amar incondicionalmente...


Os pais não podem projectar nos filhos, as suas ambições. Nem devem. Os filhos são pessoas, não são bens, não são posses.
Os filhos, não podem ser os famosos, os endinheirados, os doutores que os pais não conseguiram ser.
Os pais não devem fazer pactos unilaterais com os filhos, só com o intuito de ficarem bem consigo próprios.
Os pais não devem ficar à espera que os filhos os sustentem, até porque está à vista de todos, a geração à rasca.
Os pais devem amparar, ajudar a concretizar sonhos, guiá-los neste caminho que é a vida, devem deixá-los realizarem-se profissionalmente e devem querer o melhor para os seus filhos... e devem amá-los incondicionalmente!

46 comentários:

Rita G. disse...

Há de facto muitos pais que parecem já ter todos os planos feitos para a vida dos filhos. Nada mais errado. Claro que eu sonho que a matilde estude, mas acima de tudo quero que seja feliz à sua maneira. Ela é que tem de escolher o seu caminho, nós pais só temos que a apoiar:) bj!

Paula disse...

"Mais do que a um país
que a uma família ou geração
mais do que a um passado
que a uma história ou tradição
tu pertences a ti
não és de ninguém

Mais do que a um patrão
que a uma rotina ou profissão
mais do que a um partido
que a uma equipa ou religião
tu pertences a ti
não és de ninguém

Vive selvagem
e para ti serás alguém
nesta viagem

Quando alguém nasce
nasce selvagem
não é de ninguém"

Nasce Selvagem... cantava-a muitas vezes à minha filhota quando era bebé... Não sei se será sempre fácil mas vou tentar.

Autora de Sonhos disse...

Minha querida...é tão mas tão verdade!!!!

Pratos da Bela disse...

Concordo plenamente, embora algumas vezes, me sinta insegura, pois estamos a caminhar para uma situação deveras complicada de gerir.
Para mim, apenas quero que o meu filho seja feliz e que tenha um trabalhinho, para viver com a cabeça levantada, como a mãe dele. Não me gabando, mas penso que ele tem um bom exemplo.
Jinhos fofos
Parte hoje.

Pratos de Ouro disse...

Antes de mais, obrigado por ter publicado este meu comentário que humildemente vem divulgar o meu novo blog. A vida é uma correria, mas se por momentos nos dedicarmos nem que seja um pouco há cozinha, as coisas podem tornar-se muito mais fáceis. É um homem que escreve este blog, um homem que se viu na necessidade de cozinhar para si. Pratos simples que sejam, são como eu gosto de comer. Um blog para partilhar com todos os que gostam da arte de cozinhar, uma arte de faço e garfo. E agora, já vai uma garfada?

http://pratosdeouro.blogspot.com/

Doce disse...

Desde que não seja ladrão, assassíno, espancador de mulheres, drogado e outras coisas deste género, pode ser o que quiser.

Green disse...

tens toda a razão, e só é pena que nem todos os pais sejam pais "como deve de ser".

*Sininho* disse...

Não podia concordar mais... acima de tudo, amar incondicionalmente!

Crente disse...

Exactamente! Mas aperta-me o coração pensar no futuro do meu Mister... Este país solarengo cada vez mais me parece sombrio...

Lux disse...

Sim, concordo em absoluto...
Os pais podem dar conselhos, orientações, mas nunca viver a vida pelos filhos...
Claro que faremos sempre más opções, mas está no amor que reside em ser mãe pu pai, dar a mão e ajudar a levantar...
Eu tenho a sorte de ter uns pais assim!

xoxo
Lux

R. disse...

Não sou mãe, mas como filha achei lindo!

beijinhos

Philippa Style disse...

Manuela,
vi no site da Mango online uns do género que mostrei no meu blog, mas são um camel/laranja. Em vermelho, honestamente acho, não tenho bem a certeza, que vi uns numa montra da Bershka, mas talvez se procurar nas sapatarias do comércio tradicional, lá poderá encontrar com mais facilidade, ou quem sabe, até pode encomendar o modelo que a Manuela quer em vermelho!!
Espero ter ajudado.

Beijinhos

Nokas disse...

Lindo este teu texto...e não poderia estar mais de acordo!

Claudia disse...

Adorei este texto, e concordo muito com o que escreves aqui. Mas em relação aos pais não projectarem as ambições nos filhos... é tão raro isso não acontecer! muitos beijinhos

Fiona disse...

É tão verdade o que escreveste... E é ao ler textos como estes que apenas me posso considerar uma verdadeira afortunada já que os meus pais sempre foram e são tudo isso que escreveste. É tão bom :)

Texuga disse...

Não sou mãe... Mas sendo filha concordo a 100%

Bjs e obrigada por tudo

Carla Isabel disse...

Ora aí está...INCONDICIONALMENTE!

Bjs

Tuquinha disse...

Foi exactamente assim que os meus pais criaram, educaram e amaram incondicionalmente 6 filhos...
Eu como sabes não tenho filhos, mas seria dentro destes mesmos princípios que educaria se os tivesse...todos os meus sobrinhos foram educados neste seguimento de ideias e podes crer que são todos homens e mulheres maravilhosos...
" o mau feitio" está a começar a abrandar...
beijinhos

Anna^ disse...

Subscrevo na íntegra!Sou mãe de quatro e ama-los incondicionalmente e vê-los felizes é sem dúvida o ponto de partida para também eu ser feliz!

Beijo grande Manuela.

Dudu disse...

Nem mais, temos de lhe proporcionar as "ferramentas" para se fazerem ao caminho, para conseguirem lidar com o sucesso e o fracasso a terem auto-estima e confiança no futuro, que não aparenta ser fácil. Há 15 anos como mãe e orgulhosa da mulher que estou a ajudar a formar.

Lilá(s) disse...

Foi assim que eu fui criada, os meus pais nunca esperaram nada dos filhos e sempre deram tudo, e é assim que eu tento criar o meu, só quero que seja feliz.
Bjs

Imagina que... disse...

infelizmente... tem toda a razão. Resta-nos apoiar esses filhos e eu sei que a Manuela o faz, incondicionalmente...

Um grande beijinho!

carol disse...

Muito bem! Escolas de pais eram precisas mas não com psicólogos como professores...

A imagem é um must!...

Bomboca do Amor disse...

Não acrescentaria nem mais uma vírgula, minha querida!
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

MAG disse...

Não podia concordar mais, é triste quando os pais não sabem diferenciar as coisas. Eu espero que quando tiver filhos seja capaz de conseguir apoia-los sempre.
Bjs

GuessWho disse...

Querida amiga, desta vez só concord 50% com o que escreves...a geração à rasca não serão os pais dessa gerção que se intitula Geração à Rasca? Não são os pais que dão o que têm e não têm fazendo sacrifícios, abdicando deles enquanto pessoas, enquanto casal, homem e mulher que também são? Há muitos anos que sou responsável por contratação de novos quadros na empresa onde trabalho e infelizmente sei do que falo. Criámos uma geração mimada, que não sabe o valor do dinheiro, que se o vizinho tem eu também tenho que ter. As viagens de finalistas hoje em dia são todas em países tropicais e distantes e caras! Ainda bem! Mas com que sacrifícios? Todos têm mesada e dinheiro para copos. Vejo-os jantar fora, pelo menos ao sábado e nem sequer falo da Telepizza...não sei...acho que devemos amar mas também educar. E infelizmente o que vejo é que esse amor incondicional só tem uma via que não é recíproca. Criamos mimados e frágeis. Nós criámos os meninos engenheiros e as meninas doutoras que continuam a ir arranjar as unhas mas são os pais que pagam porque trabalhar na Zara, ou num café ou cuidar de crianças ou ser promotora parece mal. São esses nossos filhos que me chegam ao escritório e dizem: "Mas a Directota também serve cafés?" Ah eu se fosse directora...a noção do mercado de trabalho e dos "títulos" é desfazada...mas esta é a minha opinião no dia de hoje que estamos à beira da bancarrota e ninguém faz nada. Incluíndo eu.

flor de jasmim disse...

Manuela Querida
Esta geração à rasca são compostas por varias gerações, eu falo por mim, que passei uma vida a trabalhar juntamente com as minhas filhas,elas nunca tiveram as coisas de bandeija têm trabalhado desde que acabaram o 12º ano, agora não são elas só que estão á rasca como eu também, sou jovem demais para a reforma e velha demais para trabalhar, penso que isto não se aplica na generiedade.
Beijinho

Marta disse...

Às vezes questiono-me se estou a fazer um bom trabalho. Tanto lhe quero bem que às vezes receio fazer demasiada pressão. Ser mãe não é fácil.

Anónimo disse...

“Voa Maria voa”

Vento que sopra nas asas
Colocou a Maria a voar
Vendaval não pode parar
Em Bruges há-de aterrar

Estava muito produzida
Segura com Júlia a falar
E tudo ela soube explicar
Nosso apoio é pr’a ficar

Vejam o vídeo na rede
Se não querem acreditar
Neste exemplo sem par

Voa nas asas do vento voa
E não se cansem de ajudar
Sonho assim não pode parar.


http://takeustobruges.blogs.sapo.pt/

http://sic.sapo.pt/proj_queridajulia/Scripts/videoPlayer.aspx?videoId={B0C9642E-CECC-4E34-9EBA-3647D34DABA4}

AVOGI disse...

esse é o percurso da vida percurso dos pais
kis .=)

Olívia Palito disse...

Manuela querida, subscrevo absolutamente cada uma destas palavras. Aliás, no filme "Black Swan" retrata uma dessas partes, a mãe que queria ver a filha com uma carreira de bailarina que ela não conseguiu ter, devido à gravidez.

É triste, mas é uma realidade bem presente na cabeça de muitos pais. Infelizmente.

Beijo grande*

Mimi La Rose disse...

Manuela,

gosto muito de ti e de te ler.

Considero-te daquelas mulheres "especiais".

Manuela disse...

Rita G, desejo uma vida muito feliz, para a tua Matilde :)

Paula, obrigada por ilustrares tão bem, este post, com este poema :)

Autora de Sonhos, tu tens a experiência, tu sabes :)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Bela, os valores que os pais trasmitem, são fundamentais, para o futuro!

Pratos de Ouro, irei espreitar com agrado :)

Doce, de certeza que não será, mas se...se... não deixarás de o amar!

Beijinhos, minhas(o) queridas(o).

Manuela disse...

Green, e quando o não são, devem repensar posições...

*Sininho*, amar, é a melhor atitude... sempre!

Crente, já passei por um país assim, antes do 25 de Abril, em 1977, em 1983 e estamos cá ;)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Lux, parabéns! E é tão importante dar sempre a mão...

R. e um dia poderás aplicar...

Philippa, vou dar um saltinho à Bershka e à Zilian, pode ser que encontre. Obrigada :)

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Nokas, obrigada.

Claudia, cabe aos pais tomarem consciência disso...

Fiona, és uma filha feliz, de certeza!

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Texuga, muita coragem!

Carla Isabel, soube-me bem o teu incondicionalmente em maiúsculas...

Tuquinha, e que bom é, dizeres isso, como tia!

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Anna^, obrigada pelo teu testemunho, de mãe de quatro...

Dudu, e o sucesso e o fracasso surgirão, mas ela saberá que estás sempre lá!

Lilá(s), não resisti a copiar a tua frase: "os meus pais nunca esperaram nada dos filhos e sempre deram tudo"...

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Imagina que... apesar de não ser mãe...

Carol, e manuais, também...

Bomboca do Amor, obrigada!

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

MAG, nunca te esqueças disso!

Paula(GU), agradeço imenso o teu testemunho e digo-te do fundo do coração... tens razão! É o outro lado do espelho...

Flor de Jasmim, espero mesmo que não se aplique, à generalidade dos pais...

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Marta, nunca o será...

E a Maria voará, também com o meu apoio!

Avogi, percurso de vida, dos teus pais?

Beijinhos, minhas queridas.

Manuela disse...

Olivia, como ainda não vi o filme, nem sabia que existia esta referência...

Mimi, e eu gosto muito da tua simplicidade e partilha :)

Beijinhos, minhas queridas.

Catarina disse...

Tens razão, Manuela. Acontece, também, que os pais, perante as dificuldades que estão a surgir a todo o momento, tenham receio que os filhos não estejam aptos a conseguir um bom trabalho que lhes proporcione uma boa remuneração. Mas é tão importante trabalhar numa área que nos dê prazer! Mais até que um ordenadão.

Catarina disse...

Eu sempre sonhei tocar piano. A certa altura comprei um e decidi por os meus filhos em aulas de piano. Fizeram o primeio ano, depois o segundo, depois o terceiro, quarto e quinto ano no conservatório. Depois disseram: não queremos mais. E tive que aceitar. O piano agora é quase que apenas um objeto de decoração. E eu, por pura preguiça, continuo a não saber tocar piano. Este é um dos exemplos que aqui foram expressos! Mea culpa!

Manuela disse...

Querida Catarina, mais uma vez agradeço, o teu sincero testemunho. Acho que foste maravilhosa ao aceitar que os teus filhos, mesmo com o quinto ano do conservatório, deixassem para trás um sonho que era teu...

Beijinhos, minha querida.