terça-feira, 16 de agosto de 2011

Meu querido mês de Agosto! II


Ainda, sobre esta pequena saga, ontem o marido assistiu a esta cena caricata:

Hora do almoço, restaurante típico, cheio de comensais.
Numa mesa relativamente comprida, várias pessoas estudavam a ementa e faziam comentários em francês.
O empregado chega junto à mesa e pergunta: Querem fazer os vossos pedidos? Então vamos lá!
Recebe logo respostas em francês, de três dos elementos da mesa.
Alto, parem lá! - responde o funcionário, um bocado enxofrado - Então não andámos todos juntos, na escola? Se vocês todos falam português, porque é que estão a fazer os pedidos em francês?!
Parou tudo, a olhar! E lá começou o rol do pedido, em língua portuguesa, enquanto as restantes pessoas, voltavam placidamente ao seu repasto.
Os emigrantes ficaram a cortar na casaca do funcionário, pois pelos vistos eram todos da mesma aldeia, mas sempre em francês... para ninguém perceber...

47 comentários:

tavares disse...

Também já assisti a uma assim parecida.
Beijinhos

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Enfim!

Joop Zand disse...

Wow....i like this so much,
very nice colors Manuela.

Hugs, Joop

Naná disse...

Lindo! Eu adoro essas coisas! Palmas para o dito empregado!

Rosa dos Ventos disse...

C´est vrai, ça! :-))

Bisous

E a a moda no FB de muitos escreverem em inglês?
Também tem a sua piada!

Cs1993 disse...

Mas que bem o empregado :D

Love,
C s 1 9 9 3

http://nadaparavestir1993.blogspot.com/

Carlota Pires Dacosta disse...

O português por vezes é tão pequenino!!!

Autora de Sonhos disse...

Ah ah ah, gosto tanto dessas situações!

Anira the Cat disse...

Adorei a atitude do funcionário... Na minha terra também há emigrantes assim, alcunhados "gentilmente" de "avecs"...

Bjokas

Lebasiana disse...

Eu bem tento falar "mwangolé" quando vou para Portugal, mas vejo-me aflita pá! Lol...

Beijinhos

Sexy na Cidade disse...

triste....

Maria

Imensidão dos dias disse...

A atitude do funcionário foi espectacular :) Tão, mas tão bem dito :)

Paula disse...

Abençoado empregado ihihihihih Bjs xx

Flor de Jasmim disse...

Manuela querida
Isso é o pão de cada cá por estes lados!!! Até enervam, ora falam Frances, ora falam em Portugues.

Mas fizeste-me lembrar uma anedota, se me permites:
Mas o inverso foi um Portugues em frança a um restaurante, vem o emprefado e o portugues pede: Uma la xopa, um la pô e um la vino, o empregado virou-se para o cliente e diz-lhe: se eu não fosse portugues tu comias era la mer..
Desculpa mas é isso mesmo, não suporto esses francius da treta.
Beijinho

Pepita disse...

Infelizmente temos todos um bocadinho a mania. Isso não foi mais que a demonstração que há sempre se queira engrandecer com coisas sem jeito nenhum.

Conheço franceses casados com portuguesas que, quando vêm a Portugal, fazem um grande esforço por se tentarem integrar. Tentam usar o portugês o mais que podem, tentam dizê-lo correctamente e, pedem para ser corrigidos caso errem.Então, porque hão-de renunciar os portugueses à sua língua?
Acho que isto é um bocadinho semelhante ao costumeiro comportamento de que o que é estrangeiro é que é bom. Quem renuncia à língua materna desta forma, não me venha dizer que tem saudades de Portugal e que gosta muito do seu país! Tretas!

São pessoas como estas que dão má fama aos emigrantes. Estou sempre a ouvir os outros queixarem-se principalmente dos emigrantes franceses, que parecem ser os que mais querem dar nas vistas.

Beijoca

Mistery disse...

Olha mas que estupidez!

India disse...

Olha tu es das minhas......fico nervosa de pensar nisso. Enerva-me tanto mas tanto. Tal como me enerva virem todos nos seus carroes, muitos tunnings.....fogo, não vao para la para melhorar de vida,~podem viajar de avião que fica mais barato e mais comodo. Mas acho que vem mostrar os carrinhos. Existe de tudo é verdade, mas o amor pela nossa lingua parece extinguir-se. Bjocas

Ana FVP disse...

Que cromos! Lol

Nokas disse...

E isso é tão irritante!!!

Marta disse...

Esse fulano é cá dos meus, sem papas na língua ;)

Beu, a Ruiva. disse...

O costume ... estes emigrantes têm a mania de desprezar a lingua materna e o país que os vai acolher um dia ( na reforma).

p.s.- tornei-me seguidora.
Beijinho

Ana (A mamã é só minha) disse...

Uma amiga minha assistiu a isto, numa praia fluvial, em Portugal: "Rien, rien, se não afogas-te!"

Na semana passada, em S. Pedro do Sul, era só emigrantes franceses por todo o lado. Junto ao rio, estava um emigrante a dizer para o seu cão, várias vezes: "Venir ici, ne pas y aller pour." (Acho que era assim) Como o cão não obedeceu, ele lembrou-se de falar em português, depois de várias tentativas em francês. Acreditem ou nã, mas resultou!
Eu e o meu marido tivemos que guardar a gargalhada, para mais tarde.
Enfim!

Beijinhos

Blondewithaphd disse...

No fds passado assisti a uma dessas com uns emigrantes da Inglaterra: so silly!

Imagina... disse...

Parabéns ao empregado. Colocou-os no sítio certo! Isso é pura mania. Que ridículo!

Lamentável mesmo.
Beijinho, querida Manuela.

Manu World disse...

1 +++ p o empregado.
lolololol

e 1 bjnh p ti Manelinha.

Green disse...

Isso é mesmo estúpido, mas há muita gente assim.

maria sousa disse...

Felizmente em Portugal, que é muito melhor do que muitos de nós pensamos e ainda há gente "com pêlo na venta" como esse empregado de mesa.Temos só gente um bocado "triste", embora a culpa não deixe de ser nossa. Enfim, adiante. Dizer-lhes que se não têm orgulho e não respeitam a língua ensinada pelos pais e falada por todos os seus familiares, quem sabe há séculos,e a desprezam de tal forma que preferem falar(mal)numa outra, porque continuam a vir cá? Porque falam das saudades? da alegria do regresso? do sonho de voltar à terra um dia, de "vir morrer a Portugal"?Pois eu acho que renegar a língua é renegar não só as origens mas tudo o que somos!A nossa língua é a nossa identidade, o que nos define, o que nos distingue, o que nos torna únicos!Ah, e não venham cá dizer-me que o fazem por Portugal os ter tratado mal. Desculpem-me mas não! Portugal é o um PAÍS, é território, é História, não é gente, portanto não trata mal ninguém. Se no MEU PAíS alguém me trata mal, só tenho que mudar as pessoas , nunca a Pátria! Nos outros países também há gente maltratada, gente que vive mal, que é mesmo perseguida e isso não significa que deixem de lutar pelo seu país e que o deixem de amar, numa palavra, não significa que o renegem.Desculpe Manuela. Não me tenho como patriótica dos quatro costados.De todo! Também resmungo e reclamo copm muitas coisas mas não confundo Portugal com alguns portugueses.Mas dá-me uns nervos
ouvir tantos portugueses a dizerem só mal de Portugal,que tudo aqui é mau, enaltecendo tudo o que é estrangeiro, porque até não é verdade, bom e mau há em toda a parte e um país é sempre a quilo que os seus cidadãos querem que ele seja. Se é mau, mudemo-lo e não nos adaptemos.Um bom pai não renega um filho, tenta levá-lo ao bom caminho sempre. Desculpe, mais uma vez o "testamento". Prometo que é a última vez, foi só porque este é um tema que mexe muito comigo. Um bjinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já há muito tempo que não assisto a cenas dessas. Simplesmente lamentáveis. Mas também hilariantes quando começam a dizer que estãoa construir uma casa com janelas tipo fenêtres...
Tenho muito respeito pelos emigrantes, mas estas cenas deprimem-me, amiga Manuela. Principalmente, quando as comparo com as da Filha do Lavrador de que hoje falo lá no CR

Pretty in Pink disse...

Pois é... infelizmente isso é bem mais comum do que devia ser e eu considero como uma total falta de respeito! Falta de respeito pelo país que os viu nascer, falta de respeito por esse empregado e pela língua materna... Mas essas pessoas têm o quê? Vergonha de ser portugueses? Uma tristeza...

Beijinho*

Claudia disse...

É daquelas coisas que só me dá vontade de desatar a rir na cara das pessoas, porque sinceramente não há mais nada a fazer!

aprendereorganizar disse...

Se houvessem muitos empregados assim Portugal passaria um mês de Agosto bem mais divertido:)

Caminhante disse...

Olá Manuela,
acho que as nossas origens são tudo e se por algum motivo temos que partir do nosso país e se depois voltamos em férias para, supostamente, matar saudades, qual o porquê de se andarem a "mostrar"? Não compreendo..
Beijinhos

Manuela disse...

Minhas amigas e meus amigos, faço meus, todos os vossos comentários.
Só cito Fernando Pessoa: A minha Pátria, é a Língua Portuguesa.

Beijinhos e obrigado, minhas queridas e meus queridos.

APO (Bem-Trapilho) disse...

Não tenho nada contra os emigrantes, bem pelo contrário, pois sei que não tiveram certamente uma vida muito fácil. Contudo enerva-me para além da conta estas presunções (principalmente dos que estão em França) de que se é francês então é melhor. Tenho lá família também e alguns nem sequer ensinam português aos filhos! Depois vêm para cá a achar que todos nós temos que lhes falar em francês também. Quase que eles próprios já não percebem a língua materna. Percebo-os, não faço questão de fazer de conta que não, pois orgulho-me de ter estudado para isso, mas respondo-lhes na minha língua.

MAG disse...

Que vergonha! Custa a acreditar que existem pessoas assim!! Bjs

Andreia disse...

Ontem quando saí do trabalho para ir aos correios senti-me como se tivesse em França. A verdade é que Portugueses ou Franceses a única língua que se ouvia em Leiria era o francês. E perdoem-me a franqueza mas já não há pachorra!
Beijinhos

Manuela disse...

Apo, Mag e Andreia, agradeço a todas, os vossos comentários, sempre enriquecedores.

Beijinhos, minhas queridas.

Dalma disse...

Pois, aqui neste pacato Alto-Alentejo não dei por nada disso! É natural, não são terras de emigração, mas apenas de migrantes para Lisboa ou Setúbal!

António Teixeira Duarte disse...

Sugeria-lhe a si e todos os seus amigos que fossem menos racistas...se afinal todos pertencemos á UE, qual é o problema? o que sempre viveu em portugal que nunca precisou de sair do seu próprio país adora axincalhar o emigrante, porque será ? tem mesmo um prazer especial em gozar os outros. Pois eu não sou emigrante e divirto-me com outros episódios reais muito mais engraçado que este, de gozar as pessoas...francamente que maus figados!

Manuela disse...

Dalma, os alentejanos são por norma bem mais agarrados à sua terra e embora possam ter uma situação económica precária, dificilmente se afastam da sua origem e dos seus. A minha costela alentejana testemunha-o. ;)

António, por aqui não há pessoas racistas, mas em contrapartida há pessoas realistas! E pessoas orgulhosas da sua língua que não necessitam de falar francês no café, na loja ou no mercado, para se fazerem notadas, para sobressaírem!
E há emigrantes, muitos! Eu sou uma delas!

Beijinhos, minha(o) querida(o).

Miss Star Pink disse...

Adorei a postura do emprego. Tiro o chapéu ao Sr.º!
Sinceramente esse tipo de comportamentos irritam-me profundamente.

Beijocas

L.H. disse...

Manias de françugueses, é o que é! O funcionário esteve no seu melhor! :)

Manuela disse...

Minha sobrinha e Lu, obrigada pelos vossos comentários.

Beijinhos e bom fim de semana, minhas queridas.

Patrícia Teodoro disse...

o que as pessoas gostam de cuspir no próprio prato, como se esquece de onde nascerem e de quem são. Impressionante

Manuela disse...

Parícia, pois é...

Beijinhos e bom fim de semana, minha querida.

Ale Quejinho disse...

Que blog interessante, amei. Minha primeira vez por aqui.
Ale

Manuela disse...

Olá Ale, bem vinda!
Obrigada pela tua visita. :)

Beijinhos, minha querida.