quarta-feira, 22 de junho de 2011

Incompetência!


Por motivos de idade e de saúde, eu e o meu marido gostamos muito de dar umas escapadinhas, cá dentro. Já não temos paciência para grandes viagens, nem para "bater pé" pelas grandes cidades, como fazíamos há anos atrás.
Chegada a esta altura do ano, quer nos hotéis quer nos restaurantes, há sempre uma infinidade de alunos de cursos profissionais de hotelaria a estagiar, porque a estrutura dos cursos assim, o implica.
Eu sei que alguns alunos, são provenientes dos CEFs e também sei que alguns estão nestes cursos, porque não podem abandonar a escola antes dos dezasseis anos, logo contrariados...
Mas estar nestes cargos, não perceber uma palavra de inglês, francês, nem conseguir ter um diálogo mínimo com um cliente estrangeiro e não fazer uma tentativa, um esforço de aperfeiçoamento, deixa-me com os "cabelos em pé"!
O mais caricato aconteceu, quando um espanhol perguntou (em castelhano), onde estavam as chávenas para o café e a estagiária lhe respondeu, que não tinha entendido e que ia chamar a colega, mesmo depois do cliente ter apontado para a máquina do café!
Mais profissionalismo, atitude e valorização própria, desejam-se...

38 comentários:

*C*inderela disse...

ir para a area de turismo sem preceber minimamente de liguas é má ideia. e pior é quando o trabalho é um frete para muitas pessoas.

bjokas

Helena disse...

Pois... Aqui aponta logo, pelo menos, duas coisas que estão muito mal no nosso país. Por um lado, a formação dos alunos é nula. Seria de esperar e obrigatório que, com essas idades, soubessem manter um diálogo com um estrangeiro. Por outro lado, temos os empregadores que só se interessam por mão-de-obra "escrava". Não interessa se é boa ou não, desde que seja de graça. E também o facto de não darem a mínima formação às pessoas que estão no atendimento ao público. Dãos-lhes uma farda e pronto: "Desenrasquem-se!"

AVOGI disse...

hoje é dia há tanta falta de motivação para o trabalho!!
kis :=(

luisa disse...

Nessa e noutras áreas parece que cada vez mais há falta de brio...

Rosa dos Ventos disse...

Desculpa o que vou escrever, Manuela!
Cheguei no sábado de uma curta estadia de 8 dias no sul de Espanha...
Não sei onde é que aqueles que nos atenderam fizeram a sua formação mas sei que em todo o lado para me fazer entender tinha que falar inglês, nem fazem o mínimo esforço para perceberem o português, nem pescam nada de francês!
Às tantas um ainda nos disse quando falámos em português que pensava que éramos da Galiza!:-)
De uma forma geral atendemos muito bem qualquer estrangeiro, tentando falar até línguas inimagináveis... :-))
Que alguém tente entender um português no estrangeiro é coisa de que nunca ouvi falar!
Tiveste azar nesse hotel... :-)

Abraço

Purple disse...

Eu acho que o mal não é só nosso, infelizmente existe muita falta de profissionalismo numa área em que muitos colaboradores só são colocados por dois ou três meses e não se preocupam minimamente em serem profissionais.

Beiju

Rita G. disse...

Em muitos lugares ainda se dá muito pouca importância à formação dos funcionários. É uma pena, porque a boa educação, a atenção ao cliente é das coisas que mais cativa as pessoas a voltar. bj!

Formiguinha disse...

Felizmente o turismo ainda é uma área que tem muita saída a nível profissional, vê-se pela procura e pelas escolas que existem mas infelizmente apostam pouco na formação dos alunos principalmente daqueles que optam pelo turismo por não terem capacidades ou vontade de estudar e depois acontece o que te aconteceu a ti.

Mas o mal não é só no nosso país é a nível mundial. Acho que deviam apostar mais na formação de profissionais qualificados.

Bom feriado e bom fim-de-semana!
Beijinhos da Formiguinha

Lux disse...

Querida Manuela, infelizmente é mesmo assim... As pessoas não têm o chamado "brio" profissional...
O saber fazer e acima de tudo o querer saber fazer bem, seja o que for...
Enfim!
Quanto à idade minha querida, não acredito que não consigam passear pelo mundo...
Os meus padrinhos (que são como meus pais) têm 76 anos e ainda correm o mundo! Aliás, eu tenho uma agenda com o tempo em que eles estão cá em vez de ser ao contrário.
E olha que o meu padrinho tem muitos problemas de saúde... Mas também tem muita força de vontade!

xoxo
Lux

teardrop disse...

Querida Manuela,
Na minha última estadia num hotel de 4* não muito longe de Lisboa, um dos empregados do pequeno-almoço não sabia falar inglês. Mas o que mais me chocou foi ele ter pedido ajuda a uma colega e ela lhe ter virado costas... Eu e a minha irmã éramos as únicas portuguesas que estavam a tomar o pequeno-almoço e ver aquela atitude deixou-nos com uma imagem um bocadinho má daquela equipa.

Petra disse...

Manuela infelizmente la fora acontece igual... acredita. beijo

Violeta Extravagante disse...

Pois, as pessoas não investem nelas.
Muitas não gostam de aprender.
Outras não gostam de trabalhar.
Algumas são burras mesmo.
Enfim...

Beijinho

Rogério Pereira disse...

Manuela
Se for esperta,
dê atenção à Petra
Se seu marido estiver farto, queixe-se ao Crato
Se ficou enfadada
triste ou zangada
não saia de casa, nem por nada

...é quase tudo assim
neste bem plantado jardim

Green disse...

Não digo que tenham de saber línguas, eu por exemplo não sei porque não estudei línguas, e quando digo que não seja inglês as pessoas reagem como se eu tivesse uma doença grave e contagiosa. Mas fazer um esforço para perceber, todos devíamos fazer, e esse caso é absurdo, porque se ele lhes tivesse respondido em português, teriam entendido de certo.

goiaba disse...

Conheço muitos alunos que sem conseguir fazer o 9º ano e depois de sucessivos fracassos enveredam por hotelaria. Conheço casos de sucesso em cozinheiros e ajudantes de cozinha. Provavelmente os menos capazes vão para o trabalho restante. Estão contrariados porque não era isso que queriam e nem sabem o que queriam ... ou melhor queriam alguma coisa conseguida sem esforço e que lhes desse dinheiro suficiente! Acho que foi azar como diz a "rosa-dos-ventos". Quanto a falarem outras línguas ... quem vem para cá tem de entender português! ( fico muito irritada com a ideia de que o inglês é língua universal)
( gostei do seu blog e vou voltar)

Lilá(s) disse...

Sinto o pessoal mais jovem cada vez mais distante das boas maneiras, da educação...
Bjs

Anna^ disse...

E o ar de "enfado" que por vezes têm?
Mas também é verdade que um português lá fora ou fala inglês ou dificilmente se safa,porque ninguém faz um esforço para nos perceber.

beijoca

*Sininho* disse...

E mais responsabilidade! As pessoas têm de ser responsáveis pelo que fazem, e ser monitorizadas por quem de direito!

flor de jasmim disse...

Manuela querida
Como diz meu post, estamos a viver num mundo onde os valores se estão a perder.
Beijinho

Constantino, Guardador de Vacas disse...

Manuela eu concordo consigo, mas dar como exemplo os turistas espanhóis... Quantos na hotelaria espanhola percebem uma única palavra que seja de português? Mesmo apontando?

Malena disse...

Falta de profissionalismo... Enfim... Mas sendo estagiários, deviam estar a ser supervisionados!

MARIINHA disse...

O Turismo é muito importante para o nosso país, e por isso precisa de ter profissionais competentes. Pessoalmente, a ideia que tenho é que temos bons profissionais, e boas condições a todos os níveis. Mas claro, poderá haver situações dessas, mas julgo que a grande maioria é extremamente simpática e bem preparada.
Beijinhos

Catarina disse...

De facto, o bom atendimento faz todo o sentido. E como se fosse um cartao de visita. O cliente pode ou nao voltar mediante a forma como foi servido e quao atencioso foi o funcionario.
Ve-se de tudo...

Manuela disse...

Minhas amigas e meus amigos, os vossos comentários, fizeram-me reflectir e realmente têm razão: quando vamos ao estrangeiro, ninguém se esforça por nos entender em português, muito menos nuestros hermanos.
Mas não temos nós que apostar naquilo em que somos muito bons, para conseguir dar a volta a esta crise?
O turismo é sem dúvida uma via a explorar. Temos um óptimo clima, uma óptima gastronomia, óptimos recursos naturais e a simpatia natural das nossas gentes. Quer-se agora como diz a Lux, e muito bem, brio profissional.
O que me meteu mais impressão na situação descrita no post, foi a falta de vontade por parte da estagiária, para entender o espanhol, visto estarmos na raia (e na raia, como todos sabemos, o castelhano e o português fundem-se, no linguajar diário).
O que me meteu mais impressão, são os alunos de cursos de turismo não darem a devida importância às disciplinas de línguas, que fazem parte do seu currículo de curso.
O que me meteu mais impressão, é estarmos a investir em cursos profissionais (subsidiados), e os alunos que os frequentam só o fazem com o intuito de obter o 9º ano ou o 12º ano.

Beijinhos e bom feriado, minhas queridas e meus queridos.

Manuela disse...

*C*inderela, estes cursos, têm no seu currículo, a disciplina de inglês.

Helena, os estágios são obrigatórios nestes cursos e são remuneradas, as deslocações e as refeições. Já sobre o acompanhamento que lhes é feito durante o estágio, o professor formador, tem de fazer acompanhamento semanal, assim com a pessoa que fica responsável pelo estagiário, no local de trabalho.

Avogi e Luisa, a falta de brio e motivação é notória.

Rosa dos Ventos, tens toda a razão, por isso refecti e escrevi o primeiro comentário. Não poderíamos nós, fazer a diferença e assim dar o "salto"?

Beijinhos e bom feriado, minhas queridas.

Manuela disse...

Purple, Rita G., Formiguinha, a formação profissional existe, o que não existe como vocês dizem e muito bem, é educação, vontade de aprender e esforço, ou seja falta de profissionalismo.

Lux, louvo a vontade dos teus padrinhos. A nós já não nos apetece grande viagens e assim nos sentimos bem :)

Teardrop, Petra, Violeta, Rogério, este ramo do turismo, era um caminho excelente para nos ajudar a sair desta crise e como ainda existem tantos empregos nesta área, haveria que agarrar com unhas e dentes, esta possibilidade que é oferecida aos jovens portugueses.

Beijinhos e bom feriado, minhas(o) queridas(o).

Manuela disse...

Green, o inglês é uma disciplina que faz parte, do currículo destes alunos. A eles, só lhes compete obter aproveitamento.

Goiaba, obrigada pela visita. Quando dizes,"queriam alguma coisa conseguida sem esforço e que lhes desse dinheiro suficiente", estou de acordo. Quanto ao termos de saber falar inglês, é uma obrigação que compete a alunos destes cursos.

Lilá(s), Anna^, *Sininho*, flor de jasmim, Constantino e Malena não poderia estar mais de acordo convosco. É mesmo uma questão de valores, falta de brio, falta de esforço, falta de responsabilidade, falta de educação. É verdade que em Espanha, ninguém fala outra língua. Mas é aí que poderíamos fazer a diferença e captar os mercados nórdicos para nós. Afinal, antigamente, os empregados de hotelaria não tinham cursos e falavam sempre outras línguas e sabiam fazer-se entender!

Beijinhos e bom feriado, minhas queridas e meus queridos.

Manuela disse...

Mariinha, e Catarina, estou de acordo convosco. Claro que há bons profissionais, claro que há competência, no ramo da hotelaria e turismo. O atendimento por parte dos profissionais destes ramos em 80% dos casos é fantástico!! Este post, foi exclusivamente sobre os estagiários dos cursos de hotelaria, com que eu tenho deparado nos últimos dias e que deixam muito a desejar em termos profissionais.

Beijinhos e bom feriado, minhas queridas.

Cláudia Nascimento M. disse...

Se não percebem nada de línguas, deveriam ter escolhido outro curso!

Manuela disse...

Querida Cláudia, nem mais! Ou então empenharem-se a fundo, nas novas aprendizagens.

Beijinhos e bom fim de semana, minha querida.

B. Cérise disse...

Essa falta de interesse e de motivação não é só no turismo que existe, mas sendo uma área que nos transporta 'lá para fora', encontrar bons profissionais devia ser mais importante do que o baixo valor do salário que se paga a qualquer pessoa sem qualificações que esteja disponível para trabalhar em hotelaria.
Acredito que haja exceções e que haja muita gente que mesmo que não percebo muito de inglês, se esforce para compreender e ser compreendido, mas os maus exemplos são sempre os que guardamos na memória e que mais rapidamente transmitimos.
Beijos*

Sissy disse...

A falta de profissionalismo é imensa em todo lado. Quem procura e tem qualificações não dá, porque têm que pagar muito. E depois há os outros que referes.
Mete impressão como chegamos aqui, mas a realidade é que é assim.

Beijooo***

Manuela disse...

Blanche, tens razão. Mas tal como os maus exemplos, ficam na minha memória, também ficarão na memória dos nossos visitantes...

Sissy, tem de ocorrer uma grande modificação nos currículos escolares e na seleção dos alunos que enveredam por estes cursos!

Beijinhos, minhas queridas.

Reflexos disse...

Pois, e depois vem o Ministro da Economia dizer que uma das grandes apostas de Portugal pode passar por trazer reformados do norte da europa para viver em portugal... assim não!!!

Manuela disse...

Querida Reflexos, ai ele disse isso?! Têm de rever primeiro os currículos destes cursos de hotelaria!
Sabes que quando entro no teu blog, dá-me logo alerta de "virús mortal"??
Já é a terceira vez que me acontece e obriga-me a desligar o computador e tudo! Vê lá o que se passa!

Beijinhos e boa semana, minha querida.

carol disse...

Coitadinhos! São estagiários e uns são melhores e outros piores. O mal está em quem os acompanha que não deve deixá-los "à solta" nem por um momento!

Reflexos disse...

Olá Manuela,
Não sei o que possa ser. Mai niguéem se queixou e entro no blogue de vários PCs!
No entanto vou falar aqui com o expert sobre computadores para ele ver o que se passa.
Obrigada

Manuela disse...

Carol, tu sabes bem do que falo ;)

Reflexos, obrigada minha querida. Ultimamente já não te vou espreitar, pois obriga-me sempre a reiniciar, o computador...

Beijinhos, minhas queridas.