segunda-feira, 7 de maio de 2012

Este país não é para velhos!

(imagem retirada da net)

Nestas ultimas semanas, não tenho sido uma visita assídua dos vossos cantinhos...
Razão? Simples e dolorosa: a matriarca da família do maridão, a rondar os 90 anos, tem estado hospitalizada devido a um problema intestinal (e da sua avançada idade) e o tempo tem sido escasso, para fazer tudo.
Mas o grande problema, coloca-se agora em que a tia, vai ter alta do hospital. Para onde deve a tia ser transferida? Como se encontra demasiado fraca, não poderá ir para a sua casa, mesmo que tenha assistência ao domicílio, pois esta só se efectua uma vez por dia ou quando muito, duas vezes.
E a tia necessita de cuidados durante as 24h. E nós não temos disponibilidade, nem conhecimentos (ainda mais importante, do que a disponibilidade) de geriatria!
Daí, temos andado de porta, em porta a fim de arranjar um sítio, digno para onde possa ser transferida e cuidada sem dar de joia, milhares de euros!
Alguns problemas nos surgiram:
- a tia apesar de fisicamente debilitada, está extremamente lúcida e apercebe-se de todas as nossas angústias e como ela própria nos diz: eu estou doente do corpo, não da cabeça!
- não existem centros, lares, casas de saúde, suficientes para os nossos idosos!
- já percebi porque existem tantos lares ilegais, sem condições, mas a que o estado fecha os olhos, pois são um mal menor! Antes estes que não haver nada!
- não se compreende, num país em que aproximadamente 40% da população, já tem mais de 60 anos, não apostar nas infraestruras para os idosos e continuar a apoiar o culto da juventude!
- o que será se vós, minhas amigas mais jovens, pois daqui a 20 anos prevê-se que mais de 50% da população portuguesa, será idosa?! Quem vos apoiará?!
Eu sei que não sou só eu que me debato com este problema, mas agora compreendo-te muito melhor querida Mariinha!
E a procura continua!

37 comentários:

Panda disse...

É sem dúvida um dos grandes problemas da nossa sociedade e ninguém faz nada para melhorar. A minha mãe anda há anos a lutar por um centro de dia na aldeia onde mora, em Ponte de Lima, diz ela que há-de conseguir ainda antes de ela precisar de ir para lá :/ mas é difícil...

saboracasa disse...

eu comeco a ter a viver este problema. A minha mae ja com uma certa idade e bem lucida da cabeca comeca a pecisar de apoio , mas a grande questao e ela aceitar que precisa. Nao e facil :(
boa sorte e que tudo corra bem

Rita disse...

Espero que consigas resolver essa situação o mais brevemente possível.

Beijinho

Alfacinha e companhia disse...

Como te compreendo :(.

Não é nada fácil termos que tomar a decisão de colocar quem Amamos num lar ou casa de repouso.

Já o tive que fazer para as minhas avós e não foi fácil arranjar.

Desejo que consigam encontrar um sítio digno, onde seja bem tratada e perto (uma das minhas avós ficou a 160km de onde eu moro e a 300km do local onde ela residia).

BJs.

Sofia disse...

Boa sorte na procura. Este país realmente não pensa em nada... Espero que a tia melhore e encontre um sítio bom para ela.

Beijinho*

Maria disse...

Este país não é mesmo para velhos. E o pior é que está a ficar um país cada vez mais envelhecido, mas sem estruturas sociais e económicas para tanta gente idosa, e sem qualquer sensibilidade dos nossos governantes para um dia solucionarem, ou ao menos tentarem solucionar esse problema. Que futuro o nosso? querida Turista. Que futuro?!

Maria disse...

Ahhhh, e as melhoras da tia.

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Bem sei do que falas querida, quando procuramos para a minha Avó, foi duro!

Felizmente encontramos um sitio digno, que se pagava muito bem, mas foi muito bem tratada.

Boa sorte

Rita G. disse...

Trabalho num centro de dia e deparo-me constantemente com esse tipo de situações. Idosos que precisam de lugares dignos onde sejam cuidados, e no fim só consegue lugar quem dá quase tudo o que tem...bj!

Deia disse...

Olá. Eu conheço esta realidade, de facto é um tema que tem "pano para mangas" Bom e barato, é difícil de encontrar. Mas não é só nestas questões em que envolve pessoas dependentes, é em tudo. É verdade, encontrar sítios onde eles (pessoa idosa/o) possam ser bem tratados não deve ser nada fácil. Mas é importante saber que existem centros que tem resposta para estas situações (quando tem rendimentos baixos) informe-se nas entidades responsáveis, consulte a carta social. Em alternativa pode sempre procurar "alguém de confiança" com disponibilidade, que cuide e goste acima de tudo de idosos. Eu acredito que há pessoas sérias e humildes capazes de o fazer, tem é de procurar essa pessoa com esse perfil ideal, para o cuidado dos outros :) (A segurança social tem uma resposta que visa o acolhimento familiar de idosos) Sem ofender ninguém, e do que eu tenho conhecimento (quem sou eu) ssas casas fecharam/fecham porque não são declaradas.

Boas melhoras e boa sorte!

Nokas disse...

Infelizmente é uma realidade,,,e bem triste!! As melhoras e que encontrem um óptimo local!

Marta disse...

As melhoras para a tua sogra. Espero que não se deixe levar pela amargura deste país que ainda é tão deficiente nos cuidados de saúde.
Beijinhos para as duas.

Anita disse...

infelizmente e essa a nossa realidade.
tenho muito receio de envelhecer e de me acontecer algo semelhante.
beijinhos e que tudo se resolva da mlehor maneira

Anita disse...

infelizmente e essa a nossa realidade.
tenho muito receio de envelhecer e de me acontecer algo semelhante.
beijinhos e que tudo se resolva da mlehor maneira

Sonhadora disse...

Lembras-te do post que coloquei sobre a minha irmã? Ela está muito satisfeira. Paga 1000 euros por mês, fora os medicamentos e fraldas, se alguma vez precisar. Não é preciso pagar joia, e tem todos os cuidados médicos e de enfermagem. O edifício é novo e feito de raíz. Além disso é perto de Braga.

Que tudo se resolva é o meu desejo.

100 Pretensões disse...

Querida Turista,bem sei do que falas,pois trabalho um pouco ligada com essa área e sim,existem imensos sitios ilegais,demais até mas a verdade é que já se vêm muitas e boas infra-estruturas a nascer agora. é uma questão de uma boa pesquisa e não são muito caros,alguns. Não sei onde vives,se não podia ser que te conseguisse indicar algum...
**

100 Pretensões disse...

Ah existe igualmente a carta social,que podes sempre consultar,para veres na zona onde resides,se há algum que se enquadre.
**

lena disse...

Infelizmente é uma situação muito frequente e conheço muitas pessoas que passam por isso. Espero que consigam arranjar uma solução brevemente.
Beijinhos grandes.

Flor de Jasmim disse...

Minha querida tal como tu e a nossa amiga Marinha muitos de nós passamos por situações idênticas. Olha o pai do meu Rodrigo teve um AVC esteve hospitalizado, no dia em que teve alta telefonaram a dizer que tinham que o ir buscar e que ele necessitava de cuidados 24h por dia, foi para o Rodrigo que ligaram, ele ficou aflito, pois ele e os irmãos todos trabalhavam, ele colocou o problema ao hospital de ter que falar com os irmãos, mas o problema já estava práticamente resolvido pelo próprio hospital que se disponibilizou de imediato para trazer o doente para um lar escolhido pelo próprio hospital, pois bem, assim foi, mas ao fim de uns meses via-mos o doente cada vez pior, foi quando eu descobri que nesse lar mantinham os internados completamente sedados inclusive onde levavam porrada e pagava-se na altura 750€ por mês, resolvemos retirá-lo de imediato, mas procuramos de lar em lar, uns pelo aspecto e modos das pessoas que não nos servia, outros melhores mas só mesmo com Cunhas, bom lá conseguimos um espectacular para onde o levamos a pagar 1000€ por mês, mas ele era cuidado com todo o carinho possivél que se podia dar, acabando por falecer uns meses depois no próprio hospital que trocaram a medicação aos doentes,o pai do Rodrigo necessitava de de oxigénio e o outro doente de soro, depois disso enviaram ja morto o pai do Rodrigo para a familia do outro doente, estava na casa mortuária quando essa familia viu que não era o seu familiar, a nós no hospital diziam que o nosso familiar não tinha visitas por estar nos cuidados intensivos e afinal já estava morto desde sábado e só no domingo após a familia que não era a dele devolver o corpo ao hospital, foi aí que nos chamaram para dizer que afinal o pai do Rodrigo estava morto e não nos CI.
Desculpa a extenção amiga, mas infelizmente deparamos-se com situações muito dificeis de resolver e, poderemos ser nós a fazer parte dessas situações.

Beijinho e uma flor

Flutuações da mente disse...

É frustrante. Boa sorte :-)

Opinante disse...

Eu trabalho com utentes idosos e não imaginas a realidade (VERGONHOSA) deste país!!

luisa afonso disse...

Como afirmou em 2002 Kofi Anan: “A expansão do envelhecer não é um problema. É sim uma das maiores conquistas da humanidade. O que é necessário é traçarem-se políticas ajustadas para envelhecer são, autónomo, activo e plenamente integrado. Se não se fizerem reformas radicais, teremos em mãos uma bomba relógio a explodir em qualquer altura”, o envelhecimento não é pois um drama mas uma oportunidade.O mundo desenvolvido vai ter nos próximos anos de encontrar respostas adequadas para as suas populações cada vez mais envelhecidas.Há pois que trabalhar em modelos para as pessoas independentes que desejem ter acompanhamento e segurança nos anos mais elevados da sua vida...

Ana disse...

Percebo que o meu comentário pareça ir ao lado do que escreveu mas deixe-me, ainda assim, frisar que este país não é para velhos. Sim. Mas também não é para novos. Não é para ninguém.

S* disse...

A velhice não é respeitada.

Rosa dos Ventos disse...

Vivo num concelho onde há muitos equipamentos para idosos, felizmente,
desde centros de dia a lares residenciais!
Tem havido uma grande aposta na excelência social!
Espero que consigas arranjar uma resposta adequada...agora há tantos técnicos e técnicas de enfermagem no desemprego talvez fosse uma solução!

Abraço

Scarlet Red disse...

Eu temo o dia em que as minhas princesas não se possam amparar uma à outra... nem quero pensar!
E o pior minha amiga, é que este país também não é para jovens :(

Miss Dreams disse...

As melhoras da matriarca! É mesmo muito complicado encontrar um sitio onde possam cuidar dos nossos mais velhos. 1.º um siti onde comprovadamente os cuidem bem e que tenha vagas e 2.º um sitio que não dê um rombo completo nos orçamentos já tão complicados de hoje em dia...
Boa sorte na busca!

Malena disse...

É verdade sim senhora. Também me deparei com o mesmo problema, com a minha avó, que tem 86 anos. Não é fácil de ser idoso neste país e para idosos com reformas pequenas, com filhos já reformados também ou no desemprego nem se fala!
bjs

Vecas disse...

Querida Turista é mais uma realidade deste Pais, quando nos deparamos com certas necessidades, não conseguimos arranjar as devidas soluções!A velhice e a doença são coisas que me assustam, precisas de apoio de força nesta fase menos boa, que dá muito desgaste a todos que os rodeiam, beijinho grande e espero que encontres uma solução rápido!

Sílvia disse...

É uma realidade e o que mais me choca é que ninguém se preocupa minimamente em mudar isso :s
Espero que encontrem uma solução rápida e que tudo se resolva da melhor forma. Um grande beijinho*

P.S. post lá no meu blog com o notebook lindo que recebi.

P.S. tenho umas coisinhas para te enviar, prometo que o faço quando tiver um tempinho para passar no correio :)

Ba disse...

Por isso tenho sentido a tua ausência. Este post é muito realista, infelizmente não há ofertas para estes casos. Acho que Portugal devia começar a investir nos idosos. Eu escolhi o meu voluntariado nesta área, pq não há nada que os defenda.

Graça Sampaio disse...

O drama da velhice em Portugal: um grande drama!

Faço votos para que tudo se resolva pelo melhor!

Beijos solidários.

Fiona disse...

Assusta-me que, num país cada vez mais envelhecido como o nosso, seja tão difícil aos familiares que, não tendo possibilidade de serem eles mesmos a cuidar dos seus idosos, procuram o melhor local possível para que possam ter todo o que necessitam e merecem. Assusta-me que apenas se tenha em atenção as condições para os jovens e que não se cuide dos mais velhos como deve ser e como eles merecem depois de uma vida inteira a trabalhar.

Que raio de realidade esta a do nosso país!

Naná disse...

Uma triste realidade, esta! E sim, eu penso como será nos dias em que eu for velhinha e os meus filhos tiverem ido à sua vida!

Cristinix disse...

"Apenas" para deixar um beijinho e muita força. Tudo se irá resolver da melhor forma.
Beijinhos.
Ah, e ainda não me esqueci, apenas estou muiuiuitooooooo atrasada.

Ana FVP disse...

Titia... MAIL!!!!!

Depois de uns dias afastada fico triste por saber que estive "longe" enquanto passavas por tudo isto.

Beijinho grande

Ana Sofia disse...

eu estagiei nesta area e n podia estar mais de acordo com o teu ponto de vista...as respostas que existem não são simplesmente em número suficiente!!