sexta-feira, 23 de julho de 2010

Fui à terra


Nestes dias em que estive fora, fui à terra.
Na praia da minha infância e adolescência, avistei milhares, mesmo milhares de pessoas. Quando me aproximei, verifiquei serem crianças, com chapéus ou bonés de todas as cores, de ATLs e colégios, que ali estavam com os seus monitores e que tinham transformado o imenso areal, num recreio gigante, onde o burburinho era constante.
Na fila da caixa multibanco encontrei, o fadista Camané. Comi caracóis, na mesa ao lado do Francisco José Viegas.
Os passeios deixaram de pertencer aos peões e estão transformados em parques de estacionamento e até em cima das passagens pedonais, se estaciona.
As pessoas continuam bonitas, bronzeadas e vestem-se de uma maneira casual chic.
Revi familiares e alguns amigos, outros não, que a vida essa, continua a viver-se a mil à hora.
O pôr-do-sol, esse, continua o mesmo de sempre.

10 comentários:

Agora a Sério disse...

Bom dia! :)

É sempre bom regressarmos às nossas origens :)

O Francisco é um dos meus imensos colegas :)

Beijinho

Tuquinha disse...

então isso é que foi matar saudades, hem!......
mas realmente tudo pode e muda e por vezes ainda bem que muda (nem sempre para melhor claro)m mas o pôr-do-sol é sempre o mesmo e maravilhoso em qualquer parte do mundo...
(a MÃE está a recuprar bem? a genica está de volta, não?)
Beijinhos para as duas...

Autora de Sonhos disse...

É bom regressar às origens porque, lá está, reencontramos sempre parte de nós :)

Rosa dos Ventos disse...

Ainda bem que sempre haverá coisas boas e imutáveis!

Abraço

Manuela disse...

Ana, Tuquinha, Autora, é sempre bom voltar a Lisboa :)
Rosa dos Ventos, bem-vinda.

Custódia C.C. disse...

A nossa praia em Julho fica exactamente como disseste, um imenso recreio. Em Agosto recebe todos os nossos imigrantes que vêm de férias e os imigrantes estrangeiros que por cá trabalham .. finalmente em Setembro fica como nós gostamos, a frequência reduz para menos de metade e fica a parecer a praia de antigamente. É nessa altura que desco ao areal. O resto do tempo dou um salto às Avencas ou quando estou de férias, fico-me por uma das praias do Guincho....

Manuela disse...

Querida Custódia, tu tens o privilégio, de morares na Linha ;)

Leila Reis disse...

sabe bem reviver locais, faz bem à alma! =)

Leila Reis disse...

sabe bem reviver lugares, faz bem à alma =)

Manuela disse...

Leila, fica-se de alma lavada.
Beijinhos.