quinta-feira, 20 de setembro de 2012

O prazer de voltar ao Douro!


Paulo Pimenta
Conta-se aqui uma viagem - de automóvel - com regresso no mesmo dia, do Porto à Régua, com extensão até ao Pinhão.
A dada altura começa o carro a deixar-nos ver o rio, o Douro, e a sentir-se os vinhedos.
Entramos na Régua - Peso da Régua -, que finalmente deixou de estar em obras. Parece melhor, esperemos que não se tenha endividado em demasia. Num extremo oposto, passando a estação da CP, vê-se o que souberam recuperar bem: uma ponte pedonal, pensada tem décadas para ser a ligação para a outra margem e fazer chegar o comboio a Lamego, o que nunca aconteceu, tornou-se finalmente útil.
Adriano Miranda
O rio próximo a cada momento; o Museu do Douro, a D. Antónia sempre presente.
Depois, fez-se da Régua ao Pinhão, junto ao rio, parando na barragem, aproveitando para ver a eclusa a ganhar nível de água para ser usada, ultrapassada, seja por barcos a subir ou a descer o Douro. Interessante, calmo: a água, os barcos, as pessoas.
Nelson Garrido
Continua-se lentamente à beira-rio, até ao Pinhão. Conseguimos absorver a calma que a água do Douro nos traz numa zona onde começa a não ter margens "tratadas" pelos humanos. Estragadas? Talvez. Mas ainda naturais.
Pelos socalcos. Pinhão, Quinta do Noval. Adriano Miranda
Prossegue-se a sentir as vinhas, o Douro, e eis-nos chegados ao Pinhão. Aproveitamos para passear junto ao rio, a pé. Fim de tarde, calma, com "ainda" muito sol. Umas duas pessoas a pescar - não será pelo pescado, mas talvez pela calma.
Regressar ao fim do dia, retomando a estrada junto ao rio. Sem termos que falar, bastando olharmo-nos, mesmo nos sessentas. Não pensamos muito, deixamo-nos enlevar na paisagem, na calma do rio. O Douro, o Vinho do Porto, as vinhas, a natureza - não pensamos em política, em políticos, em défice, natroika, em nada. Olhamos o tempo, a natureza. Com calma.
Nelson Garrido
No regresso, (re)passamos a Régua. Oito da noite, final de Agosto de 2012. De repente não anda ninguém nas ruas. Que sossego! Que silêncio agradável. O rio, os barcos! Esta imagem, esta "marca", deveria vender-se bem melhor: cá dentro, lá fora.
Por Augusto Küttner de Magalhães

12 comentários:

S* disse...

Uma paisagem linda, magnífica.

sandra disse...

Lindo :)

Rosa dos Ventos disse...

Os poucos dias de férias que tive foram passados no Douro!

Abraço

Dear Daisy disse...

Está quase a fazer 1 ano que fiz essa viagem, um pouco mais longa nos Km e nos dias.
Foi encantadora. Já a recordo com muitas saudades :)

Beijinho Dear Turista!

Marta FG disse...

Bem bonito! Um passeio verdadeiramente delicioso, que eu já tive oportunidade de realizar há 3 anos. Obrigada por me fazer relembrar.

Palco do tempo disse...

Lindo

Opinante disse...

Lindas paisagens!!

Maria disse...

Que paisagem e fotos tão bonitas, deve ser mesmo um passeio muito agradável.

Bjs Turista.

lena disse...

Gosto tanto dessa zona é linda e já la fui várias vezes. Agora queremos fazer a viagem de comboio com as crianças. Penso que elas vão gostar.
Beijinhos grandes.

Inês disse...

Adorava fazer este cruzeiro.

Anónimo disse...

http://prixviagrageneriquefrance.net/ prix viagra
http://commanderviagragenerique.net/ viagra
http://viagracomprargenericoespana.net/ comprar viagra
http://acquistareviagragenericoitalia.net/ acquistare viagra

Anónimo disse...

http://prixviagragenerique50mg.net/ viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ viagra generico
http://precioviagraespana.net/ viagra precio