quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Maternidade


"Existem mulheres que, tendo condições físicas, emocionais e financeiras para ter filhos, decidem não os ter. Mas se existem – primeira interrogação – são normais?"
Serão?

Esta, podia ser a minha resposta:
Foi uma decisão inconsciente que se tornou realidade com o passar do tempo. Nunca pensei em não ter filhos, mas também nunca pensei em ter. Aconteceu."
Tal e qual, eu poderia ter escrito esta frase.
Aconteceu.

Se me arrependo? Não. Nunca me arrependi.
Talvez porque tive a minha sobrinha-filha e as minhas sobrinhas-adoptadas, mais tarde.
Talvez porque vivi rodeada de jovens.
Porque o amor se dá todos os dias aos que nos rodeiam, aos que se cruzam connosco. Incondicionalmente.

Se quiserem ler mais sobre o assunto, podem ir aqui.

Um beijinho, muito especial para todas as mães e futuras mamãs, que me lêem!

57 comentários:

Sofia disse...

E quem tem tanto amor para dar, arranja sempre forma de o entregar:)
Bjs grandes e parabéns por seres assim. Acho este post muito bonito!

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

O mais interessante é que não são só as mulheres que não tem instinto para ser mães (e decidem não os ter),... há animais fêmeas na natureza que também não o têm... a ninhada nasce e simplesmente não cuidam das crias que acabam por morrer, ou de fome ou pq a mãe se deitou em cima... não é frequente mas acontece!

Serão, os genes? ;)

Ri disse...

:) Eu acho que essa decisão cabe a uma e a só uma pessoa: à mulher. Acho que não podemos "atirar" um filho ao mundo se não for esse o nosso desejo. Ou, pelo menos, não deviamos. E acho que não existe nenhuma razão para apontar o dedo às mulheres que decidem não ter filhos. Deprimem-me as pessoas que lhes apontam o dedo. A sério que sim...

Miss Scarlet Red disse...

Subscrevo este post.
Foi uma decisão inconsciente que se tornou realidade.
Houve um dia em que a decisão se tornou consciente e foi assumida enquanto casal. Se tenho pena? Acho que não. Se na minha vida os acontecimentos tivessem sido de outra forma, adoraria. Mas esta é que é a minha vida. Há sempre o risco de um dia me arrepender. Mas creio que não.

Karochinha disse...

Turista, não posso dizer que concordo porque seria mentira, sempre e desde que me lembro que quis e quero ser Mãe, é um sonho e um desejo antigo mas respeito e aceito que existam mulheres que não queiram ter filhos, ninguém pode "obrigar" outro alguém a ter um instinto que simplesmente não está lá! Se isso é anormal? Não é, de todo, é apenas diferente e todas nós sabemos que a diferença é algo que muitos não aceitam e criticam ferozmente! É pena, cada uma sabe de si, quem quer ter filhos, que os tenha e quem não quer que não os tenha. O triste, é haver quem queira muito e não consiga concretizar esse desejo e talvez se "vinguem" nas mulheres que escolhem não os ter quando podem! Isso também é triste!
Beijocas nossas ;)

Luisinha disse...

Adorei este post. Mais uma vez confirmo que és uma pessoa muito especial ;)
Bjinhos

flor disse...

A opção é sempre nossa e ainda somos livres para escolher aquilo que queremos para nós. Não ser mãe, não implica não nos darmos aos outros e quem mais precisa. Ao contrário, até nos dá mais disponibilidade e entrega aos outros. Não invalida que quem o seja, também não tenha essas capacidades. Bj :)

Poetic GIRL disse...

Há tantas formas de darmos amor a uma criança e nem sempre o ser-se mãe permite significa dar amor. Infelizmente às vezes é o contrário. Eu já dei muito amor aos meus meninos e nenhum deles é meu filho... e a isso chama-se amor, beijocas

P.S. Eu ando sempre por aqui, caladinha, mas ando.

Olívia Palito disse...

Cada um sabe de si. Há que respeitar quem quer ter 20 filhos, da mesma forma que deve ser respeitada a decisão de quem não quer ter nenhum. :]]

Beijo grande Manelita filha, desejo-te um óptimo dia*

Custódia C.C. disse...

Manela, minha Amiga
Como sabes sou mãe e sou, porque quis sê-lo. Mas podia não ter querido e não vejo nenhum problema nisso. Respeito totalmente as mulheres que decidem simplesmente não ser mães. Têm todo o direito de o fazer e nunca serão menos mulheres por isso.

Petra disse...

Quero ser mãe, não para já, mas quero...
Agora quanto ao que escreves, concordo em absoluto querida!
Cada pessoa é livre de decidir sê-lo ou não!
E tal como disse a nossa Poetic, há imensas formas de dar amor. bjo

Karina sem acento disse...

Nem toda a gente tem de querer o mesmo. E ainda bem, porque nem todas mulheres nascem para serem mães - é preferível terem essa noção do que depois virem a ter filhos para não lhes dar a miníma atenção. Eu não quero ter filhos, pelo menos agora. Confesso que gostaria imenso que uma dia mais tarde quisesse ter filhos, mas se esse dia não chegar, paciência. Não vou ceder à pressão social só porque é o "mais correcto" e o mais natural.

Lux disse...

Respondi-te pelo facebook...

xoxo
Lux

Lina disse...

Para mim o ditado "uma casa sem crianças é como 1 jardim sem flores" aplica-se a 100%. Não me imagino sem ser mãe já que é um projecto que me acompanha desde sempre. Não foi fácil conseguir ter a minha menina e talvez por isso ainda dê mais valor á maternidade. Contudo não critico quem opta por não ter filhos. Nem todos podemos gostar de amarelo. É diferente do que penso mas claro q aceito.
Temos é que ter plena consciencia daquilo que queremos, porque mais tarde até podemos vir a querer mas já é tarde!!

Beijinhos

estrela disse...

Gostei imenso deste texto, por acaso acho que a sociedade impõe demasiadas regras que por norma às vezes as pessoas tendem a adoptar por causa dos outros. Eu tive 2 filhos mas podia ter ficado apenas por 1 como tb podia ter ficado com 3 mas lá está a sociedade a julgar todos os nossos actos! Principalmente a familia olham com aquele olhar e comentam, sentimos esse peso!
Acho que cada um é livre de escolher se quer ser mãe, pai ou não e eu não questiono ninguem que acabou de casar com a pergunta "então quando vem o filho?" cada um sabe de si e gostava imenso que todos respeitassem as vontades de cada pessoa!
Por favor deixem de fazer sempre as mesmas perguntas, quando namoram "quando casas?" quando casam "quando tens filhos?" quando têm o 1º "então quando mandas vir o 2º?" e por aí a fora!
quando não sabem o que dizer falem do tempo! ou falem de vocês próprios!
:)

Violeta Extravagante disse...

E há tanta mãe que só o foi porque o fêz...Que não tem esse amor que tu, querida Manuela tens :)

Beijinho

Ana disse...

Acho que é o maior dos meus sonhos, vir a ser mãe.

Carlota Pires Dacosta disse...

Gosto muito de ser mãe, os meus filhos são a melhor coisa que tenho no mundo. à minha maneira gosto deles.
Não sou uma pessoa de exteriorizar os meus sentimentos, mas com eles passo por ser criança de novo.

Beijinhos

Nokas disse...

São opções de vida, tão válidas como qualquer outra :)

Rita disse...

:)

**

Ana FVP disse...

Manuela, este teu post vai levar um mail em vez de um comentário... ;)

Assunto sensível...

susiedesonho disse...

Manuela, cada um sabe de si. Não só quando se é mãe se dá amor.

Obrigada pelo beijinho.

Bj,

Susie de Sonho.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Amiga Manuela:
Desculpe meter o bedelho na conversa, mas creio que esta questão não é exclusiva das mulheres e por isso aqui vai:
Talvez tenha sido por egoísmo, mas nunca quis ter filhos. Se os tivesse tido, das duas uma: ou teriam tido um pai muito ausente, ou eu teria ade abdicar da minha vida de andarilho. Optei pela segunda. Chegado aso 60, não estou arrependido.
Beijinho

Irene Alves disse...

Como eu compreendo este artigo.
Eu nunca tive filhos "meus" no
entanto "tive sempre ao longo da
m/vida e já vão 65 anos" crianças
de quem muito gostei e que de mim
gostaram. Não estava destinada a
ser mãe, mas não me foi tirada a
capacidade de amar crianças.Bj.

Julie D´aiglemont disse...

Não acho nada que uma mulher tenha de querer ter filhos. Eu, por acaso, até quero, mas tenho amigas que não querem. Podem, mas não querem. E não são mulheres incompletas de forma nenhuma.

mão da mãe disse...

absolutamente certa (e eu amo ser mãe de duas crias, e se pudesse, de três ou quatro).

se um dia o teu instinto despertar e biologicamente for impossível, porque não adotar? há tanta criança 'perdida' em instituições, sem carinho, sem alguém a quem chamar mãe...

Marta disse...

Eu pensei em ter filhos e há 11 anos tive uma menina que muito desejei. Presentemente gostaria de ter pelo menos mais um filho mas é muito complicado uma vez que estou separada do pai da minha filha e a relação que tenho hoje não está ainda bem definida.
Ser mãe é uma bênção ;)
Um beijinho.

ana disse...

Querida Manuela, eu amo os meus filhos e são o melhor do mundo para mim mas não critico quem opta por não ter. As vezes a vida segue caminhos em que vão surgindo outras prioridades e simplesmente não acontece. Desde que sejas feliz isso é que é importante. Beijinho

Naná disse...

Eu sou mãe, sempre quis ser e quero voltar a sê-lo! Mas respeito perfeitamente quem não o quer ou simplesmente não o fez, porque não podemos todos ser iguais e querer todos o mesmo!
Detesto é quem julga as opções de cada um pela sua própria bitola, como se fossem mais por serem mães ou vice-versa...
Enfim, cada um sabe de si e só tem é que viver bem com as opções que tomou!

Maria disse...

confesso que algum tempo atrás achava que seria 'impossivel' uma mulher não quer ter filhos, agora percebo que achava isso porque projetava o meu desejo nos outros...hoje compreendo que há pessoas que simplesmente não têm essa vontade e são pessoas felizes, realizadas, que amam e são amadas :-) obrigada pelo desejo de feliz aniversário ;-)

Sara disse...

Chuac!!! ;)
És um doce! É impressionante como conseguimos sentir a "aura" positiva de alguém mesmo à distância de um computador e mesmo tendo nós apenas trocado esporadicamente algumas palavras comentando o blog uma da outra :) :) :)
Há realmente pessoas fantásticas... como tu!!!
Beijinho grande para ti ;)

Nina disse...

O que importa verdadeiramente é sentirmo-nos bem connosco mesmos.
Eu sempre disse que nasci para ser mãe, no entanto julguei que já não o viesse a ser. Era nos meus sobrinhos que eu canalizava a maternidade que a vida não me dera (no meu caso não foi opção).
Depois, surgiu a doce pestinha. É um amor infinito, mas isso não me dá o direito de julgar.:)
beijinhos

Página ao Lado disse...

O que é certo é que nunca parei a sério no assunto.. e o post pôs-me a pensar :S

maria teresa disse...

Ser ou não ser mãe por opção (há casos em que se quer ser mãe mas não se pode e o "inverso")são dois caminhos que nos conduzem a um futuro, seja qual for o que se escolhe é sempre um acto de amor e de coragem.
Beijo meu!

São disse...

Francamente, acho que a pergunta nem sequer se coloca.

Estou perfeitamente à vontade para afirmar o meu espanto, porque sou mãe.


~E , já agora, porque razão fazê-la só relativamente às mulheres?!

Beijinhos, minha amiga

Flor de Jasmim disse...

Manuela

Sou mãe e avó, já sofri imento mas continuo a ser poderei dizer incondicional, mas não aceito chantagem, que usem as crianças para obter seja o que for, já passei por isso, mas não cedi, mas tambem nunca desesti. Não aceito que abandonem os animais que fará crianças, mas eu fui abandonada pela minha mãe.
Beijinho

aQ disse...

Se tens facebook, passa pelo meu blog, lê a mensagem e partilha. Beijinhus!

Alice disse...

Ser mãe é uma opção, não uma obrigação.

E todas as escolhas devem ser aceites.Mas nem toda a gente compreende porque uns não querem e outros não podem ter filhos.

Cada um sabe de si, e ninguém tem nada a ver com a oção de ter ou não filhos

Beijoca

QueenC disse...

Neve para 2ªFeira? Não é na minha cidade de certeza que já fui confirmar ahaha xD

O meu pensamento viaja disse...

Ter ou não ter filhos, eis a questão.
Tenho dois e, desde que me lembro como gente, sempre quis ser mãe.
Reconheço, porém, que cada mulher tem pleno direito de fazer a sua escolha.
beijo da Nina

Marta disse...

Manuela, na minha burrice mais profunda não percebi se é mãe ou não! peço já desculpa pela pergunta! e depois, ter filhos ou não ter é algo que só diz respeito ao casal. Ás vezes à quem diga que quem tem posses economicas e não tem filhos, é egoista. E eu levo as mãos à cabeça se desespero com mentalidades destas! beijinhos

Palco do tempo disse...

um assunto que me faz pensar e muito. **

MARIA MARIQUITAS disse...

Pode não ter acontecido, mas tens coração de mãe...

E mãos de mãe, daquelas que sabemos que estão sempre perto de nós.

Ba disse...

Cada vez mais sinto a pressão da sociedade para ser Mãe..Adorei o texto.. teve bastante valor para mim. Obrigada

carol disse...

Manelinha, querida, estas questões não se põem... Cada um(a) faz como entende e ninguém tem nada a ver com isso. Eu sempre disse que não queria ter filhos - só se fossem rapazes. Tive duas raparigas!

E adorei!

Beijinhos para a titia mais querida do mundo!

mfc disse...

Gostei deste assumir descomprometido e verdadeiro.

India disse...

Ola querida Turista. É uma decisão que respeito, alias nota-se bem que tens muito amor para dar e sobrinhas nao te faltam ;) Um dos meus maiores sonhos sempre foi ser mae e desde que o sou sou mais realizada, é algo que nao tem explicação...dava um longo post, mas o meu filho é a minha vida...porem, gostava de ter uma familia grande, uns 3 filhos mas nao creio que a «vida o permita. Por vezes ter filhos pode ate seer um acto de egoismo..da que pensar. Beijocas visinha...(agora moro em Amares :))) sou tola, se souberes de casinhas em Braga avisa).Joquinhas

Te disse...

Essa decisão só diz respeito a cada uma de nós. O que interessa mesmo é estarmos em paz com o que decidimos e pelos vistos tu estás. E as tuas sobrinhas é que ficaram a ganhar com todos os miminhos só para elas. :-p

Beijinho.

Sexy na Cidade disse...

Deu me vontade de dar um beijo enorme á minha mãe! =)

Maria

Só sedas disse...

Querida Manuela, este tema é cada vez mais recurrente na nossa sociedade e gostei muito da sua resposta. Obviamente que qualquer mulher que tenha condições fisicas para isso pode gerar um filho em qualquer altura mas ser mãe é mais do que isso. Uma maternidade consciente é algo exige momento, oportunidade e condições (físicas economicas, emocionais...). Tenho uma tia que "apenas" é tia mas ocnseguiu marcar uma diferença enorme nas nossas vidas.

Um beijinho muito grande

Turista disse...

Minhas amigas e meus amigos, agradeço a todos, do fundo do meu coração, os vossos testemunhos.
Cabe a cada um de nós, tomar a decisão que considera mais acertada e em plena consciência.

Poetic Girl, e eu gosto tanto que por aqui andes. :)

Lux, já fui ver o facebook. Gostei da tua opinião sincera. :)

Ana FVP, já conversámos sobre o assunto...

Carlos, não tem nada que pedir desculpa. Gostei muito de saber a sua posição.

Irene, o teu testemunho, enterneceu-me. Foi especial. Obrigada. :)

São, coloquei a questão no feminino, porque o artigo em questão, era referente a mães.

aQ, não consigo entrar no teu perfil, por isso não consigo aceder ao teu blog.

QueenC, pode não ser na tua cidade, mas nos pontos mais altos do nosso país, há uma previsão. ;)

Marta, não sou mãe, pelo menos biológica.

India, realmente somos vizinhas! Se souber, eu digo-te. :)

Beijinhos e bom fim de semana, minhas queridas e meus queridos.

Niki disse...

És feliz assim e como dizes só não és Mãe biologica!


Beijinhos

Green disse...

Eu creio que não é algo que se decida ou não, simplesmente acontece ou não, e cada um de nós está neste mundo com um propósito, certamente que há muita gente cujo propósito não é serem pais.

Texuga disse...

Não vejo nem nunca vi problema algum em quem não quer ter filhos... Chama-se opção!!!

Eu sempre sonhei ser mãe e felizmente daqui a muito pouco tempo serei e penso que serei a mulher mais feliz do mundo e arredores!!!

Acho muito bem toda a gente poder ter as suas opções e decisões, porque afinal não somos programáveis a nascença!!

Claro que o estereotipo da nossa sociedade indica que nascemos, crescemos, namoramos, casamos, temos filhos, somos avós e morremos... Mas porque é que temos todos que seguir esta linha????

Beijinhos

abspinola disse...

É uma opcção de vida de cada um, e uma decisão do casal ou da pessoa em si.
Conheço 2 casais que por opcção não querem ter filhos, não é por questões monetarias nem psicologicas, não querem e ponto final, Não fazem parte dos seus planos.

Adorei o Post mostra bem a pessoas que és ... Excelente.
Amor entrega se de muitas maneiras.

Bjstos

CoisasDaGaja disse...

Segui o link e fui ler. Quanto a dizer-se que não ser mãe "é um acto de egoísmo atroz" penso que também se podia dizer de os ter. Há algo mais egoísta que colocar um filho no mundo (onde vai inevitavelmente sofrer) pelas razões erradas como muitas vezes acontece?

Eu fui mãe aos 22. Não me arrependo como é óbvio. Hoje sei que precisava ter um filho para aprender a amar! Sei que para mim foi a maior lição que a vida me deu. Mas tenho a certeza, que se não tivesse até agora tido filhos, garanto que não os teria!

E não vejo porquê, julgar quem assim decide. Mas isso sou eu, que tenho uma regra fundamental na minha vida "não julgar os outros". A única pessoa alvo dos meus julgamentos, sou eu mesma...

E sim! Dar e receber amor à nossa volta é possível. E podemos amar sem filhos. Ser mãe é apenas mais um papel nas nossas vidas.
Beijinho*

Turista disse...

Niki, Green, Texuga, Ana, Marta, muito obrigada pelos vossos testemunhos e opiniões, que enriqueceram esta troca de ideias e de ideais. :)

Beijinhos e bom domingo, minhas queridas.